A Bridgestone anunciou o desenvolvimento do Smart Strain Sensor, uma tecnologia capaz de estimar a carga do eixo da roda e a condição de desgaste dos pneus usando sensores acoplados dentro dos pneus.

Estes sensores medem a mudança da tensão que ocorre quando um pneu faz contato com o solo, enquanto está em movimento. A tecnologia, exclusiva da Bridgestone, é a primeira do tipo no mundo e pode, inclusive, ser utilizada em veículos autônomos.

Como funciona

O Smart Strain Sensor incorpora as tecnologias de última geração de Internet das Coisas (IoT). Além de rastrear a pressão e a temperatura da inflação dos pneus, a solução é capaz de medir a mudança da tensão que ocorre quando um pneu está em uso. Um algoritmo é aplicado para converter os dados coletados pela tecnologia em informações de carga e desgaste dos pneus e depois são coletados e enviados diretamente para uma nuvem.

A tecnologia de detecção que foi lançada anteriormente pela Bridgestone realiza medições baseadas em sensores de aceleração, que exigem uma certa quantidade de velocidade para obter dados. A nova tecnologia Smart Strain Sensor, no entanto, mede a tensão independente dela. Dessa forma, a nova solução é capaz de adquirir dados altamente confiáveis, mesmo com pouco movimento.

Esse é um diferencial importante, pois espera-se que os veículos autônomos sejam operados em baixas velocidades para maior segurança. Além disso, esse algoritmo contribui para melhorias na vida útil da bateria do Smart Strain Sensor, que é extremamente importante para a implementação prática do sensor.

O sensor entende a tensão que ocorre onde o pneu faz contato com a estrada e que mudam de acordo com a carga transportada e o grau de desgaste. Com isso, a tecnologia é capaz de reconhecer e rastrear uma série de informações sobre os pneus em tempo real, ajudando a identificar algumas condições, como desgaste da banda de rodagem.

A detecção de um possível problema relacionado a pneus ajuda a garantir que os motoristas e seus veículos possam chegar com segurança aos seus destinos.

Ao monitorar pneus e prever problemas de manutenção antes que eles ocorram, a Bridgestone espera que essa tecnologia contribua para melhorar a segurança e a produtividade das frotas, bem como dos carros autônomos na sociedade futura.


Ford continua negociações para venda da fábrica no ABC

NEGOCIAÇÕES NA FORD

Hyundai e Alisson anunciam parceria para produzir caminhões leves automáticos

PARCERIA

Pesquisa aponta que tabela de fretes afetou oferta de cargas para autônomos

OFERTA DE CARGAS


Trecho de Santa Catarina da BR-101 é arrematado em leilão

LEILÃO DA BR-101

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.