Por falta de alternativas em infraestrutura, os produtores brasileiros de grãos gastam o dobro do que os norte-americanos para mandar seus produtos para a China, um dos países que mais compra a nossa soja, milho e algodão.

A informação é de Edeon Vaz, diretor executivo do Movimento Pró-Logística, criado no MT há 10 anos, e trabalha pela redução do custo do frete no país. Enquanto um produtor norte-americano gasta US$ 56 por tonelada para mandar soja ao país asiático, o brasileiro paga o dobro. “Isso reduz a rentabilidade do produtor brasileiro”, pontua Vaz.

Ele foi um dos palestrantes que discutiram as condições da logística brasileira durante o 7º Fórum de Agricultura da América do Sul, que ocorreu na última semana, em Curitiba (PR).

Vaz mostrou como está a situação da infraestrutura brasileira atual, com poucas opções de hidrovias e ferrovias, e com muitas rodovias ainda a serem terminadas.

Ele exemplificou que nos EUA a malha ferroviária é de 290 mil km, enquanto a malha brasileira é de apenas 30 mil km, sendo que apenas 12 mil km estão sendo operados. Além disso, a melhor hidrovia do país, do Rio Madeira, reduz em 42% o custo em relação ao transporte rodoviário.

Ainda assim, segundo ele, ainda há poucas iniciativas, boa parte do setor privado, para escoar a produção de grão do país até os portos, especialmente os do Arco Norte. Também falou no painel o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Fernando Garcia da Silva, que falou sobre os gargalos e as ações que estão sendo tomadas pelos portos do Paraná para tentar melhorar as condições de logística.


Marca chinesa pode assumir fábrica da Ford em São Bernardo do Campo

NOVO INTERESSADO

Sest Senat anuncia a inauguração de duas novas unidades

NOVAS UNIDADES

Artur Nogueira recebe seu primeiro Truck Fest de arrancada

ARRANCADA EM ARTUR NOGUEIRA

Venda de bebidas alcoólicas é liberada em pontos de descanso

PROPOSTA POLÊMICA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.