Após atender o público do segmento vocacional, a Volkswagen apresenta os semipesados Constellation 24.260 e 17.260 para aplicações variadas. Os caminhões, oferecidos com pacote “Robust”, buscam entregar custo menor. Porém, sem perder em robustez e alta disponibilidade, aliada com conforto.

Com configurações sob medida, de acordo com a necessidade do transportador, os semipesados estão disponíveis nas versões 6×2 e 4×2. Ambas foram projetadas para trazer facilidades ao motorista no cotidiano. Os modelos apresentam, exclusivamente, a opção da cabine estendida, com amplo espaço interno e ergonomia, para percorrer curtas e médias distâncias.

“Essa combinação é um dos diferenciais que preparamos para simplificar a logística operacional desses veículos, o que juntamente com uma manutenção otimizada proporciona alta produtividade e o maior tempo possível para o transporte de cargas”, afirma Andria Giusti, engenheira de Marketing de Produto

Configurações

Os dois modelos estão equipados com o motor MAN D08 e tecnologia EGR. A potência de 256 cavalos e torque de 900 Nm são iguais às encontradas nos modelos vocacionais Compactor e Constructor. Esta solução dispensa o abastecimento com Arla 32 e os veículos ainda vêm com um tanque de combustível que garante maior autonomia que seus principais concorrentes, tudo sob medida para suas aplicações. A nova transmissão Eaton, de seis marchas, complementa a lista de atributos, com uma troca de marcha fácil para elevar o conforto diário da condução.

Nesses semipesados, o cliente encontra uma opção para serviços que requeiram alta flexibilidade como baú carga geral, carga seca, frigorífico e sider, entre outras. “Os veículos chegam para expandir nossa oferta de semipesados, segmento no qual temos uma preferência histórica no mercado, e se caracterizam como novos modelos de entrada para quem quer um custo de investimento reduzido”, indica.



Volkswagen aprimora o modelo Constellation 25.360

CONSTELLATION 25.360


Scania planeja novo ciclo de investimentos no Brasil

INVESTIMENTOS


Adesivo do RNTRC não é mais obrigatório, segundo ANTT

ADESIVO RNTRC

Estudos comprovam viabilidade da construção do corredor bioceânico

ROTA BIOCEÂNICA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.