A Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) anunciou nesta quinta-feira (5) os resultados de agosto da indústria.

A produção de caminhões aumentou 13% e, nas vendas, foi o melhor desempenho do país desde dezembro de 2014.

No total foram produzidos 10,7 mil caminhões no mês, uma queda de 1,7% em relação ao mês de julho. No entanto, essa queda é justificada pelo fato de agosto ter tido um dia útil a menos do que julho.

Nas vendas, entretanto, houve crescimento de 5,5% em relação a julho, com 9.433 unidades vendidas, contra 8.942 do mês anterior. No acumulado do ano o crescimento é de 41,4%, de janeiro a agosto foram licenciados 65.157 caminhões, contra 46.072 no mesmo período de 2018.

Segmentos

Pesados, novamente lideraram as vendas. Impulsionados pelo crescimento do mercado do agronegócio, o segmento vendeu 4.922 unidades, 8,7% a mais do que em julho, quando foram vendidos 4.529 caminhões e 35% a mais do que em agosto de 2018, que registrou 3.649 emplacamentos. No acumulado do ano, o segmento registra alta de 61,5%, com 33.492 caminhões licenciados, contra 20.742 do mesmo período do ano passado.

No entanto, semi-leves, leves e médios continuam patinando, com vendas que por vezes ficam abaixo das médias anteriores. O segmento de leves, por exemplo, apresentou queda de 10% no comparativo com julho, com 907 unidades vendidas, contra 1.009 do mês anterior. Além de queda de 3,5% na comparação com agosto de 2018 e diminuição de 3,6% no acumulado do ano.

Para o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, um dos grandes motivos da queda nessas vendas é a demora para a recuperação em alguns setores.

“O que está faltando para ter um crescimento mais equilibrado nos outros segmentos é construção civil voltar mais forte, infraestrutura voltar de forma mais forte e o varejo, que é o consumo das famílias, o que é consumido nas cidades, também, voltar mais forte”, afirmou Moraes. “O mercado de caminhões mostra a realidade da economia. Hoje, a economia, em vários setores ainda não está na mesma velocidade. Quando nós tivermos um crescimento mais homogêneo na economia, veremos os outros segmentos de caminhões crescendo, mas com certeza, o agronegócio continuará sendo o grande líder de compras no mercado de caminhões”, finalizou.


Empresas e entidades fazem campanhas na Semana Nacional do Trânsito

SEMANA NACIONAL DO TRÂNSITO


Truckvan apresenta planos para a Fenatran 2019

TRUCKVAN NA FENATRAN 2019

Ações na Via Dutra alertam para romeiros nas margens da rodovia

ROMEIROS NA VIA

Fenatran 2019 registra aumento na participação do setor de implementos

IMPLEMENTOS EM ALTA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.