Após um ano de 2019 de recuperação de vendas, o setor de implementos rodoviários prevê que 2020 seja ainda melhor. A expectativa é de que as vendas devam aumentar em até 20% no ano.

Um dos principais motivos para o entusiasmo é a indicação de que a economia brasileira está melhorando e, assim, muitas empresas se preparam para renovar suas frotas, o que deve trazer demanda ao setor. Os principais mercados que devem impulsionar essas vendas são o farmacêutico, e-commerce, locação de veículos e unidades móveis.

Quem corrobora da expectativa é a 4Truck, uma das principais empresas de implementos para o segmento leve do país.

“É uma meta inicial conservadora, que pretendemos buscar considerando fatores como estrutura mais espaçosa e confortável, treinamento da equipe, novas máquinas e equipamentos, e uma carteira reforçada de grandes frotistas e transportadores, animados com os sinais do mercado”, destaca o CEO, Osmar Oliveira. Em 2019, o setor de implementos como um todo registrou alta de 33,6% em comparação a 2018.

A própria 4Truck é um exemplo da retomada. A empresa fechou 2019 com 25% de aumento nas vendas e precisou se mudar para uma nova sede.

“Para se ter uma ideia, até o final de dezembro, nossa produção anual saltou 88% em comparação a 2017”, observa Oliveira, que ainda conta que a produção de unidades móveis cresceu 192% em relação a 2018.

“Em suma, 2019 foi um ano muito bom, mas acreditamos que, diante de toda uma conjuntura atual, em 2020 poderemos, de fato, alcançar um resultado ainda melhor. Estamos confiantes”, finalizou o CEO.


Ford continua negociações para venda da fábrica no ABC

NEGOCIAÇÕES NA FORD

Hyundai e Alisson anunciam parceria para produzir caminhões leves automáticos

PARCERIA

Pesquisa aponta que tabela de fretes afetou oferta de cargas para autônomos

OFERTA DE CARGAS


Trecho de Santa Catarina da BR-101 é arrematado em leilão

LEILÃO DA BR-101

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.