Se algum dia te perguntarem “o que uma máquina de costura e um caminhão tem em comum?”, responda Saurer.

Quem é apaixonado por caminhões já deve ter ouvido falar da marca suíça Saurer. A história dela começa em 1853, quando Franz Saurer criou uma fundição de ferro, para a fabricação de artigos domésticos na cidade de Sankt Gallen, na Suíça. Dez anos mais tarde a fábrica passou a produzir máquinas de costura e se consolidou no país europeu.

Foi em 1896, quando o filho de Franz, Adolph, assumiu a presidência da empresa, que a marca começou seu legado com veículos, fabricando motores a gasolina e logo em seguida criando seu primeiro automóvel, um modelo Phaeton, com motor a combustão de pistão de um cilindro.

Primeiros veículos Saurer

Após produzir seu primeiro motor com quatro cilindros, a marca iniciou a produção de veículos comerciais, em 1903. Foi com a criação do caminhão Type B, que teve suas primeiras unidades fabricadas em 1912, que a empresa estabeleceu reputação internacional como construtora de caminhões de longa duração.

Saurer Type B

Os caminhões com motor Saurer logo caíram no gosto do público, fazendo com que a empresa criasse subsidiárias em outros países europeus ainda nos primeiros 20 anos do século passado. Dessas subsidiárias, a austríaca e a alemã foram algumas das mais importantes para a marca.

Além dos países europeus, a marca também estabeleceu uma subsidiária nos Estados Unidos, em 1911, a Saurer Motor Truck Company. Posteriormente, ela se fundiu com Mack Brothers Motor Car Company, dando origem à Mack Trucks. Atualmente a marca é uma subsidiária da Volvo.

Saurer Mack – International Motor Trucks

Em 1929, a montadora adquiriu sua rival suíça, a Motorwagenfabrik Berna AG. Com essa fusão, alguns dos veículos produzidos pela marca foram chamados de Saurer Berna,

Saurer Berna 2 VM.
Gravada na história

Na década seguinte um caminhão Saurer marcou história. Após sua subsidiária na Alemanha ser comprada pela MAN, um Saurer MAN foi o primeiro caminhão a rodar utilizando um motor diesel com injeção direta. O caminhão, com 4 toneladas rodava com 40 cavalos de potência e realizou sua primeira viagem, de 140 quilômetros, em 5 horas e meia.

Saurer MAN com motor diesel de injeção direta.

Durante as décadas de 1930 e 1940, a montadora suíça expandiu sua marca, produzindo cavalos mecânicos e basculantes pesados, além de ônibus e trólebus. A marca também teve participação na Segunda Guerra Mundial. Após a anexação da Áustria pela Alemanha nazista, a subsidiária austríaca da Saurer produziu caminhões BT 4500 e BHw, que foram utilizados pelos nazistas durante a guerra.


Saurer-Mack Truck utilizado na Segunda Guerra Mundial .

Os aliados também utilizaram caminhões originários da montadora, mas estes feitos nos Estados Unidos, pela Mack Trucks. Os exércitos que combatiam os nazistas utilizaram caminhões de bombeiro, off road, reboques, entre outros. Foram mais de 35 mil veículos utilizados por americanos, ingleses e franceses.

Saurer no Brasil

Os caminhões da marca suíça chegavam ao Brasil importados da Europa e, por pouco, não tiveram uma fábrica própria estabelecida no país. Em 1957, a empresa suíça, em parceria com a seu representante brasileiro, Svacina S.A., decidiu estabelecer uma unidade fabril no país para a fabricação de cavalos mecânicos e basculantes pesados com tração 4×4, além de ônibus rodoviários e urbanos. No entanto, o projeto de nacionalização não foi aprovado pelo órgão de regulação brasileiro.

Anúncio no Correio da Manhã, em 1957.

Apesar disso, há registros de caminhões da marca suíça no Brasil desde a década de 1920, como em um texto da Casa de Memória de Vila Velha (ES), que conta: “A não ser em alguns locais do sul do Espírito Santo, como Cachoeiro de ltapemirim, o ponto do Estado onde o caminhão entrou com mais vigor foi Santa Leopoldina, talvez por influência da poderosa colônia alemã ali existente e da italiana um pouco adiante, em Santa Teresa. Os primeiros caminhões importados eram da marca Mullag, ‘made in Germany’, não tinham transmissão, eram de corrente, rodas maciças, capacidade para 50/60 sacos. Mais tarde, a partir, de 1925, vieram os Saurer suíços, já com transmissão e pneus com câmaras de ar.”

Um tesouro suíço esquecido no Brasil

Outro registro interessante sobre a Saurer no Brasil diz respeito a um modelo 1911. O caminhão foi encontrado em um ferro velho próximo da Via Dutra, na cidade de Nova Iguaçu (RJ), no início dos anos 1970.

O veículo foi comprado por um colecionador da cidade carioca de Vassouras e, posteriormente, em 2009, doado para o museu da montadora, na Suíça. O Saurer 1911 brasileiro é um veículo único e uma parte importantíssima da história da marca no mundo.

Saurer 1911 encontrado no Brasil e levado para o Museu Saurer, na Suíça.
Declínio

Com o passar dos anos, muitas das subsidiárias da Saurer foram compradas por outras marcas, como aconteceu com a MAN, na Alemanha e a Mack Trucks, nos EUA.

Na década de 1980, a queda no número de vendas fez a marca se juntar a outra montadora suíça, a FBW, numa tentativa de ganhar força e alavancar o mercado. Dessa forma, elas produziram veículos sob o nome de NAW (Nutzfahrzeuggesellschaft Arbon & Wetzikon) até 1987, quando foi fabricado o caminhão 10DM, fornecido para o exército suíço.

Modelo 10DM, entregue ao exército suíço..

Em 1982, a Daimler-Benz adquiriu uma grande participação no NAW e logo assumiu o controle total. Em pouco tempo derrubou as marcas Saurer, Berna e FBW, enquanto usava as instalações do NAW para montar versões de caminhões pesados da Mercedes-Benz .

O último caminhão da marca foi vendido em 1983 e marcou o fim de uma era.

Atualmente, a marca faz parte da Oerlikon-Saurer Textile e é fabricante de sistemas de fiação, texturização, torção e bordados. A marca, inclusive atingiu o status de líder mundial na produção de máquinas têxteis, atuando em diversos mercados mundialmente, inclusive no Brasil.

VEJA MAIS MODELOS SAURER ABAIXO:

Saurer 1CRD fabricado em 1932.
Saurer 1CRD fabricado em 1932.
Saurer 3CT1D, fabricado entre 1939 e 54.
O modelo 3CT1D foi fabricado entre 1939 e 54.
Saurer M6 produzido no período da 2ª Guerra Mundial.
Caminhão M6, produzido no período da 2ª Guerra Mundial.
Saurer Rhone ZS9, de 130CV. Fabricado entre 1957 e 62.
O Rhone ZS9, de 130 cavalos da marca suíça foi fabricado entre 1957 e 62.
Saurer 2DM, fabricado entre 1959 e 72.
Saurer 2DM, fabricado entre 1959 e 72.
Saurer 2DM 4x4 militar.
Versão militar do 2DM, com tração 4×4 .
Saurer 5DF 6x4, fabricado entre 1974 e 1982.
Saurer 5DF 6×4, fabricado entre 1974 e 1982.
Saurer D230 4x2, fabricado entre 1976 e 82.
Saurer D230 4×2, fabricado entre 1976 e 82.
Saurer D280
Saurer D280
Saurer D290 4×2, fabricado entre 1976–82.
Saurer D290 4×2, fabricado entre 1976–82.
Saurer D290N 6×4,  fabricado entre 1976 e 82
Saurer D290N 6×4, fabricado entre 1976 e 82
Saurer D290 8x4, fabricado de 1976 a 82.
D290 8×4, fabricado de 1976 a 82, com dois eixos direcionais.
Saurer D330 6×2, fabricado entre 1976 e 82
Versão 6×2 do D330, fabricado entre 1976 e 82
Saurer D330B 4×2. Fabricado de 1976 a 82.
Este é o D330B 4×2. Fabricado de 1976 a 82.
Saurer D330F 8×4, fabricado de 1976 a 83.
Veículo D330F 8×4, fabricado de 1976 a 83.
Caminhão D330N 6×6. Fabricado entre 1976 e 83.

Scania apresenta resultados da sua nova geração de veículos

NOVA GERAÇÃO SCANIA

Roubo de cargas diminuem no país em 2018, mas número ainda é alto

ROUBO DE CARGAS DIMINUI


Petrobras anuncia redução no preço do Diesel e da Gasolina

PETROBRAS REDUZ DIESEL

Volkswagen Constellation atinge marca de 230 mil unidades produzidas

CONSTELLATION EM ALTA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.