A Mercedes-Benz e a Bosch anunciaram uma parceria para a criação de um moderno Centro de Testes Veiculares no Brasil. A novidade será construída em Iracemápolis, onde a Mercedes já possui um campo de provas para caminhões e ônibus.

Centro de testes
Philip Schimer e Besaliel Botelho

O novo espaço terá um investimento de R$ 70 milhões e permitirá a realização de ensaios com automóveis, comerciais leves, motos e, até mesmo, máquinas agrícolas. Além disso, ele será um espaço que facilitará o desenvolvimento de novos sistemas tecnológicos, podendo, inclusive, validar esses sistemas para o mercado nacional.

Um espaço assim, não existe no mercado brasileiro e vem de encontro as necessidades de políticas de desenvolvimento, como o Rota 2030.

“Desde 2016, a Bosch vem sentindo a necessidade de investir em uma área onde fosse possível testar e validar sistemas de eficiência energética, assim como de segurança e de assistência ao condutor que já estão disponíveis no mercado nacional quanto aqueles que virão por conta do Rota 2030 ou que serão demandados pelas legislações futuras. Depois de estudar diferentes possibilidades, encontramos na Mercedes-Benz a parceira ideal para esse projeto e juntos construiremos um Centro de Testes Veiculares que beneficiará toda a cadeia automotiva na América Latina”, afirmou Besaliel Botelho, presidente da Robert Bosch América Latina.

Como será o espaço

Atualmente, o Campo de Provas da Mercedes-Benz em Iracemápolis dispões de 16 pistas, num total de 12 quilômetros. São 14 pistas para verificação de durabilidade estrutural, uma de conforto acústico e térmico e uma de terra.

Centro de testes

Dessas, as 14 pistas de durabilidade são de uso exclusivo da Mercedes-Benz, para testes de caminhões e ônibus da montadora alemã.

Já as pistas de terra e de conforto acústico e térmico já podem ser utilizadas, por meio de locação, para experimentos de qualquer fabricante de caminhões, ônibus, automóveis, comerciais leves, motos, máquinas agrícolas e componentes. Inclusive, a pista de acústica é homologada segundo norma ISO10844:2014

Com a parceria, o Centro de Testes Veiculares terá mais cinco espaços, que ocuparão 400 mil m², levando para 21 o número de pistas em Iracemápolis.

Serão construídos uma pista oval, uma área de dinâmica veicular, uma pista de medição de frenagem, uma pista de dirigibilidade pavimentada, além de boxes de oficina com escritórios individualizados, estacionamento para protótipos confidenciais de veículos em desenvolvimento e dependências de apoio.

O que cada novo espaço terá

A pista Oval de Alta Velocidade é um dos destaques do Centro de Testes. Essa área será composta por duas retas paralelas de 960 metros cada e duas curvas completando o circuito oval num total de 2,6 mil metros de extensão, três faixas de rolagem, além de superfícies irregulares para medições de estabilidade, suspensão, entre outros. Esse recurso permitirá verificações em alta velocidade, consumo de combustível, autonomia, arrefecimento, ruído, conforto veicular, dirigibilidade etc.

Com 70 mil metros quadrados de asfalto perfeitamente plano, a Área de Dinâmica Veicular possibilitará inúmeras manobras com total segurança e em condições ideais para os experimentos de ESP® e AEB. Além disso, também será utilizada para desenvolvimento de veículos híbridos, elétricos e autônomos.

Já a Pista de Medição de Frenagem terá uma configuração inédita no Brasil. Suas sete faixas paralelas e irrigáveis propiciarão diferentes coeficientes de aderência, que poderão ser usadas em manobras de aprimoramento para sistemas de segurança ativa, como o ABS e o ESP®.

Destinada às manobras de estabilidade e dirigibilidade, a Pista de Dirigibilidade Pavimentada terá curvas e sinuosidades de diferentes raios e estará disponível para testes de veículos de passeio e comerciais leves.

Com o novo centro, o Brasil acelerará os testes e desenvolvimento de produtos e tecnologias, igualando-se a países como Alemanha, EUA, China e Japão.

Entre eles, destacam-se ensaios para desenvolvimento de sistemas de segurança veicular e controle de chassi, como Programa Eletrônico de Estabilidade (ESP®), Frenagem Automática de Emergência, proteção de pedestres e ciclistas (AEB) e Sistemas de Assistência ao Condutor (ADAS), além de eficiência energética e de condução autônoma/semiautônoma.

“A criação do Centro de Testes chega no momento certo ao Brasil, a fim de atender às futuras legislações de segurança veicular”, afirma Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina. “O ESP®, por exemplo, será obrigatório para todos os automóveis zero quilômetro em 2022, incluindo veículos comerciais. Já o AEB, que será obrigatório na Europa em 2022, ainda não tem data para ser exigido no Brasil, mas já está em estudo por grupos de trabalho do Contran”, finalizou.

As obras do novo Centro de Testes Veiculares terão início no meio de 2020 e previsão de término em 2021.


Venda de bebidas alcoólicas é liberada em pontos de descanso

Lei proíbe tráfego de cargas perigosas em serra de Joinville

TRÁFEGO RESTRITO


Atego tem crescimento de vendas em Pernambuco

VENDAS DO ATEGO CRESCEM

PIB cresce no terceiro trimestre de 2019, mas transporte retrai

ESTUDO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.