A quarta-feira, 30 de outubro de 2019, ficará para sempre marcada na história automotiva brasileira como o dia em que a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo fechou suas portas.

O anúncio do encerramento das atividades da fábrica foi feito em fevereiro deste ano e, desde então, muito tem sido dito sobre o futuro da planta fabril. Atualmente, a principal expectativa é que o grupo Caoa assuma o controle do espaço, no entanto a intenção de compra da empresa ainda não se realizou.

Fábrica da Ford

Quando foi anunciada a decisão de fechar a fábrica, a unidade tinha 2.350 funcionários, desses apenas mil, que são da área administrativa, serão mantidos e realocados para escritórios da marca.

Com o fechamento da planta, a Ford também anunciou que deixará de produzir caminhões, o que segundo a empresa é uma posição global da marca, que busca um negócio mais rentável.

História da fábrica de SBC

A fábrica foi inaugurada em 1954 pela Willys Overland do Brasil, montadora que produziu os míticos veículos Aero Willys, Rural e Itamaraty. Além desses modelos, a montadora foi responsável por produzir veículos Jeep e Renault no Brasil.

A produção da Willys Overland foi encerrada em 1967, quando uma crise econômica atrapalhou suas atividades e ela foi absorvida pela Ford Brasil, que assumiu o controle das ações da empresa e criou a Ford-Willys do Brasil S.A.

Dessa forma, em 1967 a Ford inicia sua atuação na fábrica de São Bernardo. Antes disso, a montadora americana possuia uma fábrica no Bom Retiro, onde eram feitos veículos e uma no Ipiranga, onde eram fabricados caminhões.

Com a compra da Willys, a Ford aproveitou alguns projetos em andamento da montadora para criar seus próprios veículos. Dessa herança foi lançado, em 1968, o Corcel, um carro que marcou época no Brasil e foi o primeiro da marca a ser produzido na planta de São Bernardo do Campo.

Com o passar dos anos, outros modelos clássicos foram produzidos na fábrica, como o Maverick, o Del Rey, o Verona, o Escort e a pick-up Pampa.

Em 2001, a Ford inaugurou uma fábrica em Camaçari, na Bahia, e levou para lá a produção de automóveis. Com isso, a fábrica do Ipiranga foi fechada e a produção de caminhões passou para São Bernardo do Campo.

Lá passaram a ser fabricados os caminhões da linha Cargo e da série F, além do Fiesta, único veículo produzido na planta do ABC. A linha utilizava na época os mais modernos e avançados conceitos de produção, além de um sistema de montagem que agregava maiores ganhos de eficiência e qualidade no produto final.

A linha Cargo se consolidou como uma das principais marcas do segmento de leves e médios do país, e sua saída do mercado impactou em uma briga de outras montadoras para assumir o espaço deixado pela linha.

O último caminhão da Ford no Brasil foi produzido hoje e os veículos entrarão para a história do automobilismo, como tantas outras marcas que passaram pelo nosso país.


Empresa de locação fecha maior negociação do ano com caminhões Volkswagen

ENTREGA DE FROTA


4Truck inaugura nova fábrica e celebra resultados do ano

4TRUCK INAUGURA NOVA FÁBRICA

Levantamento aponta que 40% dos caminhoneiros possuem sono irregular

SONO E SEGURANÇA


Volvo inicia venda de caminhões elétricos na Europa

VOLVO ELÉTRICO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.