Salve, galera do Planeta Caminhão! Hoje é dia de lista. Alias, dia DAQUELA LISTA que a gente é chegado. Separamos para você os 9 caminhões feitos no Brasil que têm a maior potência do mercado. Partindo dos respeitáveis 500 cavalos e caminhando até o topo, temos representantes de várias marcas.

Tem também modelo novo estreando no mercado, tem motor V8 e até caminhão premium pra ninguém botar defeito!

Poderíamos montar esta lista com outros fatores, como por exemplo, o torque. Não são grandezas diretamente proporcionais e, em muitas operações, o torque chega a ter mais valor que a potência em si. Mas hoje o nosso rolê vai ser via potência mesmo.

Bora lá. Agora que assumimos o critério potência – sem considerar o rpm onde acontece o regime máximo – exceto para desempates. Alta potência é querida quando há muita variação de topografia e onde a velocidade média mais alta é necessária (além do PBTC do conjunto).

Então, prepare-se para esta viagem de mais de 4 mil cavalos.

9º LUGAR: Scania R500 (Motor Scania 500)

Motor: Scania DC13, 13 litros, 500cv a 1.900 rpm

Integrante da Nova Geração de caminhões da Scania, este modelo está entre os preferidos da marca no agronegócio e em aplicações industriais. Ele faz dobradinha com seu irmão menor, o R450, na disputa entre os mais vendidos na categoria de pesados. O R500 tem motor Scania de nova geração com injeção de diesel de alta pressão e bloco com composto de grafeno. É um dos caminhões queridos no agronegócio. Empatado com o Volvo, teve como critério de desempate ter alcançado a potência máxima em rpm menor.

8º LUGAR: Volvo FH500 (Motor Volvo D13C)

Motor: Volvo D13C500, 500 cavalos, de 1.400 a 1.900 rpm.

O Volvo FH 500 é outra opção na família FH com potência na faixa de 500 cavalos. Ele tem torque de 2.600Nm e figura como alternativa entre os modelos 460 e 540, sendo muito utilizado nas operações rodoviários. Não está entre os mais vendidos, mas traz todas as características e tecnologias oferecidas pela Volvo na Família FH.

7º LUGAR: DAF XF105 (Motor Paccar MX 13)

Motor: Paccar MX 13, 510cv , alcançados entre 1.500 a 1.900 rpm.

Traz o consagrado motor Paccar MX375 de 510 cavalos de potência. O DAF XF105 510cv está entre os mais vendidos do mercado de pesados. A DAF consolida sua presença no Brasil tendo fabricado já 10 mil caminhões no Paraná e o modelo XF traz algumas características, como acabamento e conforto interno diferenciados, trava noturna de segurança na porta, grande espaço interno e mecânica elogiada, com poucas quebras.

6º LUGAR: Mercedes-Benz Novo Actros 2651 (Motor MB OM 460 LA)

Motor: Mercedes-Benz OM 460 LA, 13 litros, 510cv a 1.800 rpm.

O caminhão digital e conectado da Mercedes chega ao quinto lugar da lista dos mais potentes com o consagrado motor do 2651 que equipa o Actros. Nesta versão nova, o caminhão tem opção de sistema MirrorCam, com retrovisores digitais, assistente de frenagem ativa ABA de quinta geração de série e diversos outros equipamentos de segurança disponíveis. A versão de 510 cavalos tem tido ótima performance de vendas e é uma das apostas da marca para a super safra de grãos.

5º LUGAR: Mercedes-Benz Novo Actros 2653 (Motor MB OM 471 LA)

Motor: Mercedes-Benz OM 471 LA, 13 litros, 530cv a 1.600 rpm.

Caminhão inédito que acabou de ser lançado no Brasil, está em testes em grandes clientes do agronegócio e de cargas industriais. A versão de 530 cavalos do Actros é a novidade da Mercedes para o mercado de extrapesados. Este caminhão tem motor OM-471 com potência nova, de 530 cavalos, e traz todo o pacote digital e de tecnologias que o Novo Actros oferece. Vai brigar com os grandes por fatias cada vez maiores do mercado acima de 40 toneladas.

4º LUGAR: Scania R540 (Motor DC13)

Motor: Scania DC13, 13 litros, 540cv a 1.800 rpm

Com boa performance nas composições de 9 eixos, esta opção da nova geração da Scania traz aplicação mista bem específica e proporciona bom torque e alta potência pra quem precisa. Tem todos os atributos dos atuais modelos da Scania, com destaque para, em todas as opções de cabine, a coluna mais estreta e a visão mais ampla do para-brisa para o motorista. Ficou na quarta posição pelo critério de desempate do giro para desenvolver a potência nomeada.

E agora vamos ao terceiro lugar do pódio dos caminhões mais potentes do Brasil, primeiro semestre de 2020:

3º LUGAR: Volvo FH 540 (Motor Volvo D13C)

Motor: Volvo D13C540, 12,8 litros, 540cv, de 1.450 a 1.900 rpm.

A família FH tem sido líder dos rankings de vendas e o cavalo mecânico FH 540 detém o título de caminhão pesado mais vendido do Brasil no primeiro semestre. A Volvo acaba de atualizar sua linha FH, mas ainda não trouxe a nova geração da Suécia. Por enquanto, os caminhões FH seguem na plataforma lançada em 2012, mas com diversos itens tecnológicos e operacionais, como o acelerador inteligente, que não deixa o condutor extrapolar o giro do motor, o Dynafleet e os sistemas de auxílio na direção.

Segundo lugar – Iveco Hi-Way 560 (Motor FPT Cursor 13)

Motor: FPT Cursor 13, 12.9 litros, 560 cavalos a 1.900 rpm.

O top de linha da Iveco é o icônico Hi-Way, que traz sua cabine de design inspirado nos temas italianos, vencedor de vários prêmios. Seu motor FPT Cursor 13 de 560 cavalos reina como o mais potente disponível no Brasil em versões de seis cilindros em linha e sua reputação de caminhão premium com espaço de convivência agradável e balanceado para diversas aplicações o precede, já que é preferido por muitos transportadores em diversas aplicações que exigem alta potência.

Primeiro lugar – Scania S620 (Motor Scania 16.4L)

Único representante dos V8 na lista, o Scania nova geração S620 é o caminhão mais potente fabricado no Brasil. Este modelo conta com a maior cabine do portfólio da Scania no nosso País. A “S” tem piso plano, com altura de cabine de 2,05m e cama com mais de dois metros de comprimento. Traz toda a magia da linha V8, com diversos detalhes e acabamentos especiais, como a logotipia V8 em detalhes internos e itens de luxo, como limpador de faróis automatizado, sensor de chuva e acabamento diferenciado. Além do mítico ronco do motor.

Curtiu a lista?

Tem alguma sugestão para uma próxima lista de caminhões aqui no Planeta Caminhão?

Mande sua sugestão!

Redação Planeta Caminhão


Compre seu caminhão Mercedes-Benz e pague em 2021

1ª PARCELA SÓ EM 2021

Os 10 maiores caminhões do mundo em potência e carga

DEZ GIGANTES PRA VC CURTIR

Governo certifica pontos de paradas para caminhoneiros

PONTOS DE PARADA

Confira as 10 maiores rodovias do mundo

AS MAIORES DO MUNDO
6 Respostas para Os caminhões mais potentes comercializados no Brasil
  1. O scania 540 tem 2700 de torque, contra 2600 do volvo. Isso deveria ser o critério de desempate. E não o giro da potência de pico. O terceiro lugar é do scania e não do FH. Vide vídeos no YouTube.

  2. Essa lista está um tanto fora de logica.
    Toque manda realmente na potência do motor de um caminhão é o torque.
    O correto seria:
    500cv-2600Nm > FH13 500T
    500cv-2700Nm > R540A
    510cv-2400Nm > Novo Actros 2651
    510cv-2500Nm > XF105.510 FTT
    530cv-2600Nm > Novo Actros 2653
    540cv-2600Nm > FH13 540T
    540cv-2700Nm > R540A
    560cv-2500Nm > Hy-Way 800S 56TZ
    620cv-3000Nm > S620A V8

  3. No meu entender esse modo de expor as potências do caminhões não são reais.
    Explico: para mostrarmos a potência máxima do motor temos que medi-la na faixa de torque e operação.
    Ainda não tenho as curvas de torque e potência dos Scania 500 e 540, mas se continuam como a dos 440 eles não entregam o torque prometido. Se promete entregar 500 cv à 1900 rpm ele já deixou a faixa de torque e caiu na de potência. Nesse caso, conforme a curva de torque publicada pela Scania para o R500 V8 (16 litros).
    No caso dos FH que possuem uma curva plana de 1050 a 1400 rpm o torque máximo tem a medida real pois é na faixa de operação do tacômetro.
    Já nos Scania que possuem a curva de torque plana, porém menor, sendo de 1050 a 1250 rpm, sendo que a potência máxima alcançada com 1900 rpm, está fora da faixa de operação, inclusive além da faixa verde, alcançando a faixa amarela, onde é desaconselhável operar.
    Nos Mercedes Benz é menor ainda. De 1050 a 1200 rpm, caindo levemente até 1400 rpm e daí em diante despencando.
    Portanto, para termos a realidade sobre a potência que é oferecida e a que é entregue e necessário conhecer a curva de torque e potência de cada modelo.
    Para mim os mais fiéis são os Volvo.

  4. Sempre fui um apaixonado por Mercedes bens desde do 1113 ano 75 só não compro um pq.nao tenho dinheiro quando lançar o o 2651 um grande caminhão mais agora com estes treis novos lançamentos não vai ter pra mim quem o conforto e o melhor

  5. Eu acho que alem da potência a marca conta muita, hoje o volvo pode ser o mais vendido é que rla faz muita propaganda dos seus produtos r as outras marcas estão fazendo isso agora porque de potencia no Real mesmo no confrnto com outros marcas de igual potência eles deixam a desejar, falam que fazem isso fazem aquilo mas quem sobre saem São os SCANiA e os MERCEDES, eu vejo que logo os SCANIAS vão Recuperar com esses novos modelos que por sinal estão incriveis nota DEZ,vão recupear sua hejemonia.


[topo]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.