NOVAS REGRAS DO CONTRAN

Contran aumenta limite de caminhões cegonha e do tipo tanque

NASCIMENTO

Órgão divulga resoluções referentes a caminhões que transportam veículos e cargas líquidas e gasosas

O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) divulgou, nessa semana duas resoluções referentes a caminhões com implementos do tipo cegonha e do tipo tanque. A resolução nº 75 aumenta o limite do comprimento dos caminhões cegonha. De 22,40 metros para 23 metros. Já a resolução nº 734 amplia o prazo de vida útil dos modelos tanque.

Segundo o diretor do Denatran, Mauricio Pereira, o comprimento dos caminhões cegonha, até então permitido, não condizia mais com a necessidade e o número de automóveis a serem transportados. “Isso estava causando um grave problema para os cegonheiros, fábricas e para o próprio consumidor, porque acabava aumentando o custo final dos veículos, já que afetava o preço do frete”, afirmou em nota.

Justificativa

O objetivo, com a medida, não é ampliar a quantidade de unidades por caminhão, mas sim garantir que o mesmo número de veículos seja transportado. Pereira salienta que a mudança não prejudicará as rodovias. “Os estudos técnicos comprovaram que não haverá impactos nem para o asfalto, nem para as rodovias, nem na circulação de veículos.”

No caso dos caminhões tanques, a resolução beneficia os veículos licenciados de 1º de janeiro de 2000 a 31 de dezembro de 2007, cujos tanques fabricados no período apresentem excesso de até 5% nos limites de peso bruto total ou peso bruto total combinado.

Para ter a vida útil prorrogada, contudo, será necessário que os caminhões atendam a uma série de critérios para garantir a segurança no transporte. São eles: a apresentação do certificado de verificação metrológica, conforme regulamento do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), para atestar a capacidade volumétrica do tanque; e o atendimento à Resolução nº 211/06, do Contran, que estabelece que em casos de circulação de combinações de veículos de carga (CVC) – com peso bruto total superior a 57 toneladas –, o motorista deve portar AET (Autorização Especial de Trânsito).

No caso de combinação de veículo de carga, o que prevalece é a data de licenciamento das unidades rebocadas, podendo o caminhão trator ter data de licenciamento posterior.

Com informações do Contran


Vendas de implementos rodoviários aumentam no 1º semestre de 2019

IMPLEMENTOS CRESCEM

Petrobras reduz novamente o preço do diesel e da gasolina

NOVA REDUÇÃO

Primeiro trimestre do ano apresenta queda no roubo de cargas

QUEDA NO ROUBO DE CARGAS

Ministro anuncia que governo instalará mil radares em rodovias federais

INSTALAÇÃO DE RADARES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.